Siga a gente!

Dani e Bia. Tecnologia do Blogger.
RSS

AS INFINITAS APLICAÇÕES DO FENO-GREGO


O trevo de feno-grego, mais conhecido como "Feno-grego", tem um grande passado. Já na antiguidade era muito apreciado devido às suas características favoráveis à saúde. Nativo da Índia e da Ásia Menor o feno-grego pode ser utilizado com diversas finalidades, culinárias e medicinais.


Desde a época do imperador Shin-nong, 3700 A.C., a semente de trevo de feno-grego era utilizada na China. A planta chegou ao Egito pela Índia (encontram-se indicações em nomes indianos do Sânscrito - idioma mais antigo da literatura indiana), Arábia e Pérsia. Pertencia ao rol das mais antigas plantas favoráveis à saúde onde já era mencionada nas receitas do Papyrus Ebers à volta de 1550 A.C.. A semente também foi colocada no túmulo de Tut Ench Amun. No Egito, comiam-se os brotos frescos da planta como hortaliça. Na antiguidade grega, a planta era designada "Trevo do filósofo", pois os filósofos mastigavam esta semente. Nos livros dos hipócratas no século 5 e 6 A.C. e no Hipócrates na antiga Grécia, a semente de feno-grego também é mencionada. Trigonella foenum-graecum em latim, Methi em hindi, é desde a antiguidade muito popular como especiaria, erva medicinal e tempero. Os grãos do feno-grego, ou trigonela, eram usados picados pelos egípcios, no ungüento que preparavam para embalsamar os mortos. Foi cultivado como planta de forragem pelos romanos e, mil anos depois, usado nos jardins imperiais de Carlos Magno. Esta semente era desde a antiguidade aplicada tanto internamente quanto externamente.
Há séculos a semente de feno-grego é considerada um excelente produto de beleza para as mulheres de diversos povos, pois, entre outras coisas, retira as impurezas da pele e a rejuvenesce. Também ajuda externamente se for massageada no couro cabeludo para o tratamento de caspa e estimulando o crescimento dos cabelos.
Algumas curiosidades sobre esse tempero, que é muito mais que um simples temperinho: foram os antigos gregos que acharam por acaso uma semente curativa no monte de feno. Conta a história que os agricultores gregos, na esperança de tornar seu feno embolorado e rançoso, mais palatável para seus cavalos, temperavam o feno com punhados de uma plantinha verde que tinha cheiro de aipo. Os animais doentes, principalmente aqueles com estômagos inflamados e intestinos irritados, logo mostravam sinais de estarem melhores e passavam a ter bom apetite. Espalhou-se que aquela mistura de plantas era a melhor maneira de levar uma vaca ou cavalo ao feno e fazer com que comessem. Logo, a mistura de feno veio a ser chamada de Greek Hay, feno-grego que, mais tarde consagrou o nome Fenugreek.

Os grãos amarelo-marrons lisos e duros são atravessados por um sulco; parecem pedrinhas pequeninas de 3 a 5 mm. O perfume condimentado que a planta exala só é sentido nos grãos se estes forem torrados antes de moer. O feno-grego já em pó, vendido no comércio, não é tão bom; o melhor é moer os grãos na hora. Na Índia, onde o seu uso é muito freqüente, os grãos, depois de tostados, são usados no cozimento de legumes, passando um leve sabor amargo e um cheiro pronunciado. Grãos germinados podem ser comidos como salada. Para fazer o cemen, especialidade usada na culinária dos povos que habitam a Capadócia, mistura-se feno-grego moído na hora com pimentões vermelhos e alho.


Não levou muito tempo para que cientistas começassem a separar os princípios-ativos desta planta para descobrir o que a fazia tão atraente. Quando retiraram as sementes carnudas da planta, de sua vagem estreita e as mergulharam na água, as sementes se tornaram pegajosas e grudentas. Talvez, pensaram os cientistas, essas sementes façam a mesma coisa quando atingem o estômago e talvez, só talvez, devam suavizar e curar os tecidos inflamados. Nada de talvez. As sementes do feno-grego promovem exatamente isso, e muito mais. As pesquisas posteriores demonstraram que essa sementinha tem alguns dos usos mais diversos sobre a face da terra. Um de seus principais usos é como limpador eficiente da zona de excreção, que inclui os seios da face, pulmões, rins e intestinos.
Muitas doenças crônicas são agravadas por uma zona excretora obstruída. Doenças relativas a problemas respiratórios (como a bronquite crônica), além da diverticulite e da prisão de ventre, foram relacionadas com uma ou mais dessas áreas obstruídas pelo muco tóxico e pesado. O muco pode não parecer nada demais, mas é. As pessoas que ingerem muitos laticínios, açúcar, alimentos processados e farináceos, estão sem querer construindo um santuário para o “Rei Muco” (como vive me dizendo minha irmã Acupunturista, né Lívia?). O muco pode ir se formando durante anos e nem sempre é eliminado pela tosse. Ele se estabelece nas várias regiões da zona de excreção e é um campo fértil para infecções. Os antibióticos podem matar a infecção, mas geralmente não fazem nada para eliminar o problema principal: o muco. É aí que o feno-grego atua. Essa planta, não apenas trabalha para desalojar o muco tóxico, como também deixa uma camada suavizante nas áreas inflamadas. Além disso, o feno-grego limpa todas as áreas da zona de excreção, principalmente os rins. A dose normal para eliminar o muco é de uma cápsula 3 vezes ao dia, ou de 1 a 3 xícaras diárias do chá, fervendo lentamente duas colheres (chá) das sementes em 10 xícaras de água destilada por 10 minutos. Pode-se adicionar mel para adoçar a mistura, não açúcar.
Essas sementes podem fazer muito mais. Pesquisas recentes levaram à conclusão de que o feno-grego tem um elevado grau de proteína lecitina, vitaminas A, B e C, minerais (ferro e cálcio principalmente), além de vários aminoácidos que incluem lisina, trytophan, leucina, histidina e arginina. Possuem também a recém descoberta capacidade de reduzir a glicose (açúcar) do sangue e baixar os níveis de colesterol. Isso foi descoberto quando cachorros híbridos da cidade francesa de Villemoisson-sur-Orge, tiveram incluídas em sua ração padrão, sementes de feno-grego, durante oito meses. Agora os cientistas propõe tomar de 2 a 3 comprimidos de feno-grego quando se come comidas gordurosas, pois podem ajudar a dissolver e eliminar essa gordura. E em Curitiba, numa clínica chamada Oásis, de naturopatia dos adventistas vegetarianos, dizem ter havido curas incríveis de câncer, em especial de mama, com a utilização de feno-grego em emplastros curativos.
Outro importante uso do feno-grego é como auxiliar hormonal. Homens e mulheres podem se beneficiar. Na China, por exemplo, o feno-grego é dado a homens que sofrem de impotência. Na Ásia e no Oriente Médio a planta é conhecida como afrodisíaco. Agora, se vai ou não funcionar depende muito da química de cada um, mas o feno-grego já demonstrou que estimula os órgãos reprodutores de homens e mulheres. Nas mulheres, no entanto, precisam de cautela na sua utilização, pois aumenta a fertilidade e traz outros efeitos variados. Aumenta a produção do leite materno, torna a menstruação mais rápida, diminui os calores e a depressão da menopausa. É uma fonte natural de cálcio e ferro, dois minerais importantes para as mulheres mas deve ser evitado pelas mulheres grávidas. Sua ingestão não deve ultrapassar de 2 a 3 xícaras de chá diárias, suficientes para nutrir as glândulas, equilibrar o açúcar no sangue, eliminar gorduras e até aumentar a libido.
Em resumo, nos livros antigos e também na nova literatura podemos encontrar indicações de que o pó da semente de feno-grego já foi e continua sendo utilizado com as mais diversas finalidades, desde o tratamento dos cabelos e da infertilidade à cura do câncer, ou seja, É TUDO DE BOM em vários aspectos! E ela existe na natureza, ao ar livre, nos países do Mediterrâneo, e já é cultivada no norte de África, Índia, Ucrânia, China, Iran, Paquistão, Ásia, Argentina e França.
Como percebi em minha pesquisa obviamente essa sementinha tem mil e uma utilidades. Aqueles gregos antigos não tinham idéia de onde chegariam quando misturaram o que hoje chamamos de feno-grego ao alimento dos seus animais simplesmente para deixá-lo mais apetitoso... rs.
Em pensar que eu comecei a pesquisar sobre essa sementinha graças a um simples comentário de uma amiga chamada Lucia, que disse estar chateada por não encontrá-lo mais no Brasil, pois adora usá-lo como tempero em suas comidinhas (né Lucinha?)! E eu que nunca tinha ouvido falar nesse tal de feno-grego!!

Fontes:


Eu vou comprar!! E vocês?
Alguém já conhecia, ou mesmo já experimentou?
Deixem seus comentários com experiências e opiniões.


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

5 comentários:

Margareth disse...

eu tb nunca tinha ouvido falar! super conteúdo no post...
ótima quarta
beijo

KINHA disse...

Olá Bia

Adorei saber.
Vi seu comentário em blogs amigos e vim conhecer o seu espaço.
Gostei muito e já estou te seguindo. Estou aguardando a sua visita.

Uma ótima noite...
Bjooooooooo,,,,,,,,,,,,,,,,,

http://amigadamoda.blogspot.com

Hana disse...

Eu nunca tinha ouvido falar dessa sementinha tao milagrosa, gostei!
Qdo eu for ao Paquistao vou procurar, ou encomendo para as amigas trazerem de lá ;)

bjiimm flor

http://muslimahfashionn.blogspot.com

Bia Medeiros e Dani Alencar disse...

Que bom que vcs gostaram! Não esqueçam de nos contar quando experimentarem! Queremos saber dos resultados... :)

Paula Lopes disse...

Oi, seguindo seu blog, me segue de volta?
Obrigaada :D
www.makeyourfashion.blogspot.com
Paula,
bjs